• Português
  • English
  • Español

Opinião jurídica

  • “Sem boa gestão, sempre haverá aumento de impostos”, diz especialista

    Mary Elbe Queiroz. 28/03/2017. Fonte: Rádio Jornal PE. Uol

Para advogada tributarista Mary Elbe Queiroz, solução da alta de impostos é sempre “solução mais fácil”. Chance maior é de mudança no PIS/Cofins

Publicado em 28/03/2017, às 10:26

Rádio Jornal
Rafael Souza
Governo Temer quer aumentar impostos.
Foto: internet

Com as contas públicas em déficit, o aumento de impostos aparece mais uma vez como a solução mais rápida para tentar atenuar a crise econômica brasileira. É o que acredita a advogada tributarista Mary Elbe Queiroz em entrevista ao programa “Passando a Limpo”, na Rádio Jornal, na manhã desta terça-feira (28).

Para a especialista em tributos, não tinha como esperar outra coisa do governo neste momento.”Existe déficit público, os cortes serão poucos e mais uma vez o Brasil vai aumentar os impostos. Provavelmente vai mexer no PIS/Cofins”, declarou.

AÇÕES E REAÇÕES

De acordo com Mary Elbe Queiroz, qualquer medida vai chegar no bolso da população e afetar a produção, principalmente na área de prestação de serviços: “Com o aumento dos impostos, irão aumentar os preços e isso rebate no público”, afirmou.

Sobre as reformas promovidas pela gestão de Michel Temer (PMDB), Mary Elbe Queiroz não vê reação imediata na economia. “Nem a Reforma da Previdência, nem a Reforma Trabalhista trazem resultados imediatos. O aumento de impostos, mais uma vez, é a forma mais rápida para ajudar na recuperação”, disse. Para ela, há grande possibilidade da subida de impostos atingir o emprego, já em grande dificuldade no País.

CARGA TRIBUTÁRIA

A advogada afirma ainda que sempre é preciso buscar um equilíbrio e que a falta de uma boa gestão, sempre vai acarretar no aumento de impostos. “Se tem uma conta alta pra pagar, tem que sair dinheiro de algum lugar”, declarou.

Mary Elbe Queiroz relembrou que a carga tributária do Brasil já é muito elevada e que isso sempre atinge a produção do país. De acordo com ela, estudos apontam que em um País onde a carga de impostos ultrapassa a casa dos 33%, sempre afeta a população.